Departamento jurídico estratégico: imagem de uma reunião de negócios. Há pessoas vestidas com roupas sociais na sala. Em homem está em pé conduzindo a reunião.

6 dicas para montar um departamento jurídico estratégico

A estratégia deve ser o ponto central de qualquer negócio. Definir os mecanismos que levarão a empresa a alcançar seus objetivos é tão fundamental quanto estabelecer metas. Mais importante ainda é fazer com que todos os setores da organização se engajem nesses propósitos e priorizem a produtividade. Um departamento jurídico estratégico se destaca nesse sentido.

O desempenho do departamento jurídico estratégico tem efeito amplo dentro de uma empresa, devido ao foco em estratégias. É por meio dessa atuação que se consegue identificar oportunidades, conter riscos e garantir maior segurança aos contratos e à gestão de negócios.

Não sabe como colocar essa mudança em prática? Tente começar pelas 6 dicas que apresentamos neste artigo. Confira!

Como montar um departamento jurídico estratégico?

Um departamento jurídico estratégico não é resultado apenas do compartilhamento de informações e metas estabelecidas pela direção da empresa. Essa comunicação é imprescindível, mas sozinha não tem efeito prático. É preciso reestruturar o setor para melhorar a eficiência da equipe.

Confira 6 maneiras de como montar a área!

1. Usar recursos tecnológicos

Se você não quer ter uma equipe trabalhando de forma estratégica, basta ocupá-la com tarefas operacionais. Simples assim! Parece óbvio, não é mesmo? Mas muitas empresas ainda pecam nisso. Investir em recursos tecnológicos de automação de processos jurídicos é imprescindível para um melhor aproveitamento estratégico da equipe.

Neste setor, algumas atribuições podem e devem ser feitas com apoio de recursos tecnológicos. A Gestão Eletrônica de Documentos (GED) é um bom exemplo, pois reduz o tempo gasto com arquivamento, controle e busca de documentos variados.

Há, ainda, uma série de softwares e sistemas que podem ser adotados para atender a objetivos diversos, garantindo que sua equipe esteja focada em estratégia.

2. Definir metas

Um departamento jurídico estratégico depende de metas. Aliás, tudo que envolve estratégia depende disso. O que você espera da área? Como ela pode ajudar a resolver problemas da empresa? Existem mais contribuições que o departamento pode oferecer? É importante que o olhar se volte para os objetivos da empresa. A partir daí fica mais fácil identificar de que forma o jurídico pode trazer resultados.

Se você pensa em expandir as operações da empresa, abrindo uma filial em outro estado, por exemplo, tem muito a se beneficiar do departamento jurídico. Antes de escolher em que local vai iniciar novas operações, que tal pedir uma análise dos seus advogados sobre o ambiente jurídico da região? Será que existem opções melhores em termos de direito tributário?

Esse é um exemplo. Replique-o para outras iniciativas da sua empresa e você verá que em todas elas há alguma contribuição que o departamento jurídico estratégico pode trazer. Por isso, é importante definir, em conjunto com o gestor jurídico, quais são as metas gerais do setor, como auxiliar na tomada de decisões ou evitar erros. Além disso, estabeleça metas específicas, que podem ser adotadas por projetos. Isso é fundamental!

3. Mensurar resultados

Metas precisam ser alcançadas e os resultados precisa ser mensurados. Faça uso de Key Performance Indicators (KPIs) — Indicadores-Chave de Performance — para verificar se o departamento jurídico está atingindo seus objetivos. As métricas também são importantes para identificar ações e tarefas que podem ser melhoradas.

Estratégia pressupõe eficiência, mas como saber se, de fato, o setor está sendo eficiente? Mensurando resultados. Entre as métricas que podem ser adotadas, estão indicadores de produtividade, retorno financeiro, cumprimento de prazos e entrega. Enfim, pode-se adotar métricas variadas, de acordo com as suas necessidades. O que não se pode é deixar de fazer esse acompanhamento.

4. Agir proativamente

O departamento jurídico estratégico não é aquele que simplesmente responde às demandas que chegam a ele. Pelo contrário, é o setor que se antecipa. Isso pressupõe conter riscos, ser capaz de observar o ambiente empresarial e apontar oportunidades. Por exemplo, ao identificar normas tributárias mais vantajosas à empresa ou como uma mudança legal pode ser bem aproveitada.

Ainda é bastante comum que o departamento jurídico, na maior parte das empresas brasileiras, se concentre em receber e responder processos. Restringir a área a esse acompanhamento processual é desperdiçar um potencial importante para os negócios. Não que a resposta aos processos seja menos importante, mas é possível ir muito além disso.

5. Integrar o jurídico às demais áreas da empresa

O departamento jurídico estratégico deve ser um ponto de apoio não só para a alta direção da empresa, mas para todos os setores. Cada área tem suas demandas jurídicas. Elaboração de contratos, apuração de direitos tributários, questões trabalhistas, direito do consumidor, enfim, há uma série de questões que estão diretamente ligadas ao suporte jurídico.

Se a área está fechado em si mesma, respondendo apenas às demandas que lhe chegam, como pode reduzir riscos ao negócio em todas essas esferas? A integração do departamento consegue fazer com que os resultados estratégicos sejam alcançados como um todo na empresa.

Além disso, quando o departamento conhece bem as demais áreas e se integra a elas, identifica mecanismos para contribuir com os demais setores antes mesmo de ser acionado. Isso se resume em proatividade e eficiência.

6. Investir em automação de processos

Automatizar os processos permite que o departamento jurídico otimize seu tempo e tenha autonomia para pensar estrategicamente. Isso acontece porque um software para gestão de documentos, por exemplo, soluciona procedimentos meramente operacionais, facilitando as etapas.

Com ele, também é possível garantir a integração das áreas e departamentos. Além disso, o acompanhamento do passo a passo se torna visível e simples de ser feito. Desta maneira, os funcionários conseguem investir o tempo em outras tarefas, como realizar análises e pensar em estratégias que podem trazer benefícios para a equipe e a empresa como um todo.

O potencial do departamento jurídico estratégico é imenso. Se você o explorar bem, verá os resultados em pouco tempo. A Docket consegue ajudar a sua área a otimizar tempo e garantir mais resultados. Quer se aprofundar ainda mais em estratégias de negócios? Conheça nossos serviços e não deixe de conferir nosso artigo sobre indicativos de performance!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *