Política de Cookies

Written by 17:13 Notícias

INSS utiliza inteligência artificial para detectar fraudes e acelerar liberação do auxílio-doença

INSS utiliza inteligência artificial para detectar fraudes e acelerar liberação do auxílio-doença
inss-inteligência-artificial

Nova tecnologia mostra que o uso da inteligência artificial no INSS permite simplificar e agilizar processos. Saiba mais!

Na última segunda-feira (15), o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) anunciou que começou a utilizar uma inteligência artificial (IA) para detectar fraudes em atestados médicos para conseguir o auxílio-doença

Atualmente chamado de benefício por incapacidade temporária, ele é concedido quando o trabalhador precisa ficar afastado do serviço por mais de 15 dias por motivo de doença. Para obter esse benefício, a pessoa precisa apresentar um atestado ou fazer uma perícia médica.

A nova tecnologia, desenvolvida pela Dataprev, vai funcionar da seguinte maneira: através da plataforma Atestmed, a IA fará uma varredura nos atestados médicos que forem enviados pela internet.

Segundo matéria publicada no G1, esse sistema substitui o atendimento médico-pericial por uma análise de documentos, nos casos em que o benefício é de até 180 dias.

Como a inteligência artificial vai impactar o INSS?

Com esse novo sistema, a análise automática irá cruzar dados como nome, assinatura e CRM do médico no atestado. Ela também identifica o endereço de onde foi enviado o arquivo.

O novo sistema chega para simplificar, agilizar e tornar mais transparente o pedido de afastamento pelo INSS. Só em 2023, o INSS recebeu mais de 1,6 milhão de pedidos através da Atestmed. No entanto, 46% deles não foram aceitos porque não estavam de acordo com as regras do instituto. Entre os problemas observados, destacam-se:

  • Falta de informações claras no atestado;
  • Dados incompletos ou que geram dúvidas;
  • Falsificação de dados ou documentos.

Nesses casos, os trabalhadores são notificados e encaminhados para a perícia. E vale o alerta:

  1. Tanto quem falsifica como quem usa atestados falsos podem ser condenados a até 5 anos de prisão;
  2. O beneficiário do INSS que comprou o atestado precisará, obrigatoriamente, devolver o dinheiro recebido e poderá ser demitido por justa causa.

Alessandro Stefanutto, presidente do INSS, explica que, com a inteligência artificial, “podemos identificar padrões, grafias, cruzar dados de profissionais com o CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) para saber se eles realmente trabalham no local indicado no atestado e, dessa forma fazer o controle dos atestados”.

Como a inteligência artificial vem mudando outras atividades da sociedade?

Desde a popularização do ChatGPT no final de 2022, muitas tarefas e segmentos foram alterados com o uso da inteligência artificial. Porém, bem antes disso, a Docket já vinha apostando no uso de ferramentas desenvolvidas com IA para simplificar e acelerar processos.

Hoje, nossa plataforma é capaz de ler e extrair informações de forma simultânea de matrículas de imóveis, por exemplo. A entrega desses dados acontece em menos de 1 minuto os dados para o usuário.

A aplicação dessa tecnologia nas tarefas que envolvem a análise e gestão de documentos geram uma economia grande de tempo. Elas também oferecem retornos cada vez maiores em termos de eficiência e agilidade nas tarefas diárias.

O uso do nosso sistema no agronegócio, por exemplo, permite que os produtores saiam na frente durante a negociação da safra. Explicamos um pouco disso neste outro post.

Se você quer conhecer as possibilidades que a inteligência artificial da Docket tem na sua empresa, clique aqui e agende uma conversa com nosso time de especialistas.

Visited 134 times, 1 visit(s) today