Pesquisa Mensal de Serviços mostra que setor interromper desempenho negativo em novembro de 2023

30/01/2024
Leitura em: 5 minutos
pesquisa-mensal-de-servicos-2023

Pesquisa Mensal de Serviços aponta cenário de recueração gradual ao final de 2023. Confira as tendências para este ano!

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), conduzida pelo IBGE, é a principal referência para indicar a variação do setor de serviços no Brasil. Em 2023, a PMS apontou para um cenário de recuperação gradual, após enfrentar meses de resultados negativos. 

Em novembro, o setor de serviços voltou a crescer, após meses consecutivos de queda, indicando uma melhora em relação aos períodos anteriores. Veja nossa análise a seguir. 

Overview da Pesquisa Mensal de Serviços

Em novembro de 2023, o setor de serviços no Brasil registrou um aumento de 0,4% em comparação a outubro, interrompendo uma sequência de resultados negativos em outubro, agosto e setembro, os quais haviam demonstrado contração de 0,6%, 0,3% e 0,9%, respectivamente. 

Apesar do crescimento, o setor segue 0,3% abaixo da comparação com o mês de novembro de 2022. Por outro lado, a Pesquisa Mensal de Serviços registrou uma alta de 3,0% no acumulado de 12 meses. Com o resultado, os serviços operam 10,8% acima do nível pré-pandêmico (fevereiro de 2020), embora permaneçam 2,6% abaixo do ápice, em dezembro de 2022. 

O índice de difusão, que mostra o percentual de serviços com crescimento em relação ao mesmo mês do ano anterior, passou de 54,8% em outubro para 48,2% em novembro.

Principal elemento da PMS

Na Pesquisa Mensal de Serviços, somente duas das cinco áreas analisadas exibiram diminuição em sua comparação mensal. O setor de Transportes diminuiu em 1,0%, enquanto os Serviços de informação e comunicação decresceram 0,1%. 

Por outro lado, houve um aumento em Outros serviços (3,6%), Serviços prestados às famílias (2,2%) e Serviços profissionais, administrativos e complementares (1,0%) na análise de margem. Em contrapartida, ao comparar com o mesmo período de 2022, igualmente duas das cinco áreas tiveram redução. 

Crescimentos foram observados em: Serviços prestados às famílias (5,4%), Serviços profissionais (4,4%) e Outros serviços (3,3%). Em contraste, o setor de Transportes apresentou queda de 3,7% e Serviços de informação e comunicação de 0,4%.

O levantamento indicou ainda que 12 das 27 unidades federativas tiveram um aumento no volume do setor, comparando com outubro de 2023. Nos estados com desempenho positivo nesse período, os maiores impactos foram observados em São Paulo (1,1%), seguidos por Paraná (2,4%), Mato Grosso (3,1%) e Mato Grosso do Sul (4,8%).

O que esperar da Pesquisa Mensal de Serviços para 2024?

As perspectivas para 2024 são cautelosamente otimistas para o setor de serviços. A recuperação observada em novembro pode sinalizar uma tendência positiva para o próximo ano, embora a velocidade e a consistência dessa recuperação ainda estejam sujeitas a incertezas.

A continuidade do ciclo de cortes das taxas de juros, que foi iniciado em agosto, deve seguir beneficiando a economia brasileira como um todo, o que inclui o setor de serviços. A expectativa é de que maiores impactos passem a ser observados a partir deste ano.

Ao mesmo tempo, os indicadores de curto prazo não sugerem um fim de ano muito favorável para o setor. O PMI de serviços em dezembro voltou a cair, enquanto a sondagem da FGV indicou o menor nível de confiança para dezembro desde o mês de março.

É em momentos estratégicos como esse que o negócio demanda o uso ainda mais intensivo de ferramentas que tragam diferenciais competitivos. Contudo, os dados se referem principalmente ao mês de novembro, e não devem impactar as perspectivas de crescimento no médio prazo dos serviços, que seguem moderadamente otimistas.

Deixe um comentário:

    Neste site usamos cookies para sua melhor experiência. Para mais informações, leia nossa Política de Cookies.
    Cadastrado com sucesso!