Política de Cookies

Written by 17:33 Gestão, Operações

4 dicas para proteção financeira na concessão de crédito

Todas as operações financeiras envolvem riscos. Aumentar a proteção e reduzir inadimplência, é fundamental para o sucesso dos negócios. Confira nossas dicas!

4 dicas para proteção financeira na concessão de crédito
proteção financeira na concessão de crédito

Todas as operações financeiras envolvem riscos, podendo estar presentes no dia a dia de muitas empresas. Por isso, é fundamental fazer uma análise de cada negócio e cliente para verificar a viabilidade da concessão de crédito, além de procurar métodos para evitá-los. 

A proteção financeira existe para ofertar uma maior segurança e potencial de retorno da operação.

As financeiras e os bancos realizam uma análise que considera diversos aspectos do histórico e perfil financeiro do cliente, a fim de verificar se ele terá condições de cumprir com as parcelas e a dívida que pretende assumir. 

Alguns fatores são levados em consideração pelos bancos e instituições financeiras para a concessão de crédito, são eles: 

Relacionamento com o cliente

É avaliado se quem pediu o crédito possui outros empréstimos e financiamentos em aberto ou em andamento na empresa e seu histórico é de devedor ou de bom pagador.

Taxa de esforço

A taxa de esforço é calculada para avaliar se os rendimentos da pessoa são suficientes para cumprir com o pagamento do crédito solicitado. O cálculo é feito a partir da fórmula:

Taxa de esforço = (encargos financeiros mensais/rendimentos) x 100.

Com essa porcentagem o banco avalia a quantia que é direcionada para a quitação das prestações, quanto mais empréstimos ou financiamentos estiverem no nome do cliente, mais difícil poderá ser a concessão de crédito. 

Valor do patrimônio

O valor integral dos bens e garantias de quem solicitou o crédito pode ser usado como suporte e proteção financeira. Logo, se a instituição prestadora do crédito reconhecer e determinar que se possui um bom patrimônio para utilizar, caso não cumpra com o pagamento da dívida, a concessão do crédito poderá ser facilitada.

As informações pessoais e financeiras registradas na base de dados do órgão de proteção financeira (como o Serasa), farão total diferença no processo da análise de crédito. Portanto, é fundamental que o se mantenha todos dados atualizados sempre que possível.

Pensando na importância, nos benefícios e na segurança que é necessária para que nenhum risco seja corrido, separamos 4 dicas para proteção financeira na concessão de crédito. Confira:

organograma com 4 dicas para proteção financeira na concessão de crédito

1- Seguro Prestamista

O seguro prestamista permite a quitação de planos de financiamento ou de uma dívida do segurado no caso de desemprego, perda de renda ou morte.

Esse seguro representa proteção financeira para empresas que operam com crédito e tranquilidade para o segurado que terá sua dívida quitada, caso aconteça algum dos riscos previstos no título, deixando sua família livre de dívidas. 

Caso o seguro tenha que cobrir uma morte por acidente de trânsito, por exemplo, será necessária a apresentação de certos documentos, como a cópia do RG, CPF e comprovante de endereço do titular, cópia autenticada da Certidão de Óbito, cópia do Boletim de Ocorrência e da CNH, além do Laudo de Necropsia e de dosagem alcoólica e toxicológica.

2- Automação

A empresa deve ter estratégias e muito planejamento, afinal, ninguém quer sair perdendo dinheiro. Assim, investir em um bom sistema é imprescindível.

A automação comercial cresce cada vez mais, visando a aplicação de ferramentas para agilizar processos manuais, facilitando o controle das operações como um todo. Um sistema comercial integrado pode garantir mais segurança e eficiência, melhorando o trabalho dos colaboradores e, consequentemente, a prestação de serviço ao cliente.

3- Consulta e taxa de inadimplência

Somente a consulta da situação do CPF não garante o pagamento, mas pode ser o primeiro passo para a redução do número de inadimplentes na empresa.

O cálculo pode variar de empresa para empresa, porém, ao dividirmos o valor dos créditos em atraso, pelo valor das vendas a prazo e multiplicarmos por 100, obteremos a porcentagem de inadimplência da empresa, permitindo uma visão geral da situação.

4 – Cadastro de clientes

Um cadastro incompleto ou desatualizado pode levar a empresa a liberar créditos que, provavelmente, não serão honrados no futuro e a interferir negativamente nas finanças. 

Além disso, com um bom cadastro, se torna possível identificar quais são os clientes bons pagadores e traçar um plano de cobrança aos maus, de forma a negociar. 

A análise de crédito é essencial para a decisão de venda. Ao consultar o CPF de seu cliente, se torna possível a verificação de informações anteriores, como débitos com outras empresas, se o nome está negativado no Serasa, se possui protestos, entre outros dados sobre sua situação financeira.

Quer ter acesso a mais dicas? Se inscreva na nossa newsletter e receba dicas como essa no seu e-mail!

Visited 98 times, 1 visit(s) today