Written by 17:47 Documentos, Gestão, Operações

Como se tornar uma empresa do Sistema B?

Conheça, neste artigo, o que é o selo B, como se tornar uma empresa do Sistema B e, por fim, como a Docket pode facilitar parte dessa jornada!

Entenda quais são os requisitos para receber o Selo B
Entenda quais são os requisitos para receber o Selo B

TL;DR: Atualmente ter uma estratégia comercial e estabilidade econômica não é suficiente para conquistar clientes e investidores. Isso porque os consumidores estão cada vez mais antenados em práticas sociais e ambientais, dando preferência para empresas inclusivas e sustentáveis. 

Conheça, neste artigo, o que é o selo B, como se tornar uma empresa do Sistema B e, por fim, como a Docket pode facilitar parte dessa jornada!

O que é Sistema B?

O Sistema B é um movimento global que busca criar um ecossistema de transformação econômico sustentável. Segundo o site oficial da organização:

“O Sistema B é uma organização sem fins lucrativos que acredita que governos, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, cidadãos e responsabilidade social empresarial, todos juntos, não são suficientes para resolver os problemas sociais e ambientais atuais.”

A principal missão deles é criar um sistema econômico inclusivo, equitativo e regenerativo para todas as pessoas e para o planeta, apoiando a construção de ecossistemas favoráveis para a empresa do Sistema B para resolver problemas sociais e ambientais. 

ebook

O que significa ter o Selo B?

Ter o chamado “selo B” quer dizer que a empresa cumpre com alguns requisitos básicos impostos pela organização, como independência, cuidado, inovação, paixão e diversidade. Todos esses critérios — e alguns outros mais — foram selecionados porque se provaram ser muito benéficos para o ambiente de trabalho, já que cada dia mais a sociedade atribui um valor maior para campanhas que, além de gerar lucro, têm responsabilidade social e ambiental. A letra B vem justamente disso, de benefício. 

Como ser uma empresa do Sistema B certificada?

Para conseguir a certificação reconhecida internacionalmente e ser incluída de forma oficial como uma empresa do Sistema B, seu negócio será avaliado em 5 áreas principais: governança (transparência), trabalhadores, clientes, meio ambiente e comunidade (colaboradores/fornecedores).

O selo B é emitido pela organização, com sede nos Estados Unidos, e qualquer empresa que esteja dentro dos seguintes requisitos pode se candidatar para fazer parte do movimento:

  • preencher a avaliação de Impacto B;
  • completar o Questionário de Divulgação;
  • passar pela fase de Análise de Elegibilidade;
  • preparar-se para a etapa de Verificação;
  • passar pela verificação com o B Lab, que possui duração de 2 a 6 meses;
  • passar pela revisão de antecedentes;
  • caso seja selecionada, passar pela Revisão Presencial;
  • divulgar publicamente o Relatório de Impacto B na internet;
  • modificar estatutos e/ou figuras públicas;
  • pagar a anuidade da certificação.

A avaliação B deve ser realizada a cada 3 anos para que o selo ainda seja válido. Esse processo é importante para garantir que as empresas que receberam o selo estão honrando o compromisso de melhoria de seus processos e diminuição dos impactos socioambientais gerados por seus produtos ou serviços.

Para conferir todos os requisitos necessários, acesse o site do Sistema B.

Exemplos de empresa Sistema B no Brasil

Hoje em dia existem mais de 4000 empresas do Sistema B certificadas ao redor do mundo, dessas, 213 são brasileiras. A mais conhecida é a Natura, uma gigante nacional no setor de cosméticos. Ela conseguiu o selo B em 2014 e já passou por uma renovação, atestando o compromisso da marca com o desenvolvimento sustentável e socioambiental. 

ESG e a empresa do Sistema B

Você já ouviu falar em ESG? É a sigla para ambiental, social e governança (“environmental, social and governance” no inglês), usada para medir práticas ambientais, sociais e de governança de uma empresa. Ele é usado quando formas de minimizar os impactos no meio ambiente e mais responsabilidade social são apresentadas como parte da estratégia do negócio. 

O ESG também pode ser usado para investimentos que usam critérios de sustentabilidade, já que é uma tendência cada vez maior analisar além dos índices financeiros e econômicos de uma companhia. Isso tem tudo a ver com o Sistema B, já que ter o Selo B pode colocar você um passo a frente das empresas participantes de uma rodada de investimento, por exemplo, ou te dar uma vantagem competitiva em relação aos concorrentes.

Como a transformação digital da Docket colabora para conquistar o Selo B

Começando pela esfera ambiental, a gestão de documentos em um meio digital abre caminho para que as corporações atuem de forma sustentável, visto que, além de eliminar o uso de papel na empresa, o deslocamento que se fazia necessário para a obtenção de documentos físicos em cartórios ou órgãos públicos é evitado, diminuindo a emissão de gases poluentes. 

Também podemos salientar o desenvolvimento do potencial humano, já que o tempo que antes era investido em atividades mecânicas e de baixa criatividade é reduzido com ajuda do nosso software. Assim, é possível focar em atividades prioritárias e estratégicas, agrgando mais produtividade e paz de espírito.

Do ponto de vista governamental é possível combinar gerenciamento avançado de dados com recursos de análise, inteligência artificial e automação de processos. Com a Docket você estabelece o ecossistema ideal para acelerar esteira burocrática e ter mais segurança de dados. 

Conheça as soluções da Docket, o Shopping de Documentos e a plataforma de Alvarás e Licenças, e dê mais um passo rumo a um futuro sustentável com responsabilidade social e ambiental. 

Visited 4 times, 1 visit(s) today