Política de Cookies

Written by 08:00 Construtora

Aceleração dos preços dos imóveis no início de 2024: análise do Índice FIPEZAP

Em janeiro, valores residenciais, em especial os alugueis, puxam a inflação das construções.

O Índice FIPEZAP é um indicador do setor imobiliário no Brasil que reflete as variações nos preços de venda e aluguel de imóveis residenciais e comerciais em diversas cidades brasileiras.

No mais recente levantamento, correspondente a janeiro de 2024, observou-se uma notável aceleração nos preços de venda e locação de imóveis, com ênfase especial nas propriedades residenciais, enquanto os comerciais mostraram um avanço moderado, ou mesmo recuo.

Tais desdobramentos refletem aspectos conjunturais da economia brasileira, os quais tendem a persistir nos próximos meses. Acompanhe a análise a seguir. 

Overview do Índice FIPEZAPA: janeiro de 2024

O Índice FipeZAP mostrou uma variação positiva de 0,36% nos preços das residências na primeira análise de 2024, marcando um leve aumento em comparação com os resultados de dezembro.

Este crescimento sinaliza uma aceleração modesta no mês, mas significativa em termos anuais, com uma variação acumulada anual de 5,19%, ultrapassando outros indicadores econômicos relevantes como o IGP-M e o IPCA no mesmo período.

Destacando-se ainda mais, os preços de aluguel residencial viram uma elevação de 1,26% em janeiro, evidenciando um ritmo acelerado de crescimento em comparação com as variações de outubro (0,70%), novembro (0,85%) e dezembro (1,00%).

Este avanço leva o indicador de locações a um notável aumento de 16,22% nos últimos doze meses, refletindo uma dinâmica de aceleração no mercado de aluguéis residenciais.

Contrastando com a tendência de alta nos segmentos residenciais, o mercado de imóveis comerciais apresentou variações mais moderadas nos preços de aluguel em janeiro, com uma variação marginal de 0,62% para 0,66%.

Apesar do aumento dos aluguéis, o segmento de vendas comerciais registrou uma leve retração de 0,09%, acumulando uma diminuição de 0,62% ao longo dos últimos doze meses até janeiro de 2024.

Em comparação, o aluguel de imóveis comerciais teve um aumento acumulado de 6,37% no mesmo período, destacando diferentes dinâmicas entre os mercados de venda e locação comercial.

Destaques Regionais

No panorama das cidades brasileiras, Goiânia (GO) se destacou com o maior aumento mensal em preços de compra de imóveis residenciais em janeiro de 2024, com uma variação positiva de 1,61%. Vitória (ES) e João Pessoa (PB) também mostraram crescimento significativo, com variações de 0,85% e 0,76%, respectivamente. 

No segmento de aluguéis residenciais, os aumentos mais notáveis foram observados em Brasília (DF), Salvador (BA) e Curitiba (PR), com variações de 3,26%, 2,32% e 1,65%, respectivamente, em janeiro de 2024.

Quanto ao mercado de vendas comerciais, não houve registro de aumento real nos preços em nenhuma das cidades analisadas no mês de janeiro, com Campinas (SP) apresentando um modesto crescimento de 0,42%, equivalente ao IPCA do período. 

Perspectivas para os preços dos imóveis

No contexto atual, os mercados vêm sugerindo quedas nas perspectivas de inflação para o resto do ano, como mostrou a divulgação mais recente do Boletim Focus, que coloca as projeções do IPCA em 3,80% em 2024.

Apesar deste contexto favorável para a inflação doméstica, não há garantia de que os preços dos imóveis sigam a mesma tendência.

Ao mesmo tempo, os novos dados de atividade econômica, assim como as estatísticas de crédito do Banco Central, mostram um foco no consumo como principal motor do crescimento, o que deve ter um efeito maior na construção residencial contra os preços comerciais, como já mostraram os últimos resultados do Índice FipeZAP.

Cenário complexo no mercado imobiliário brasileiro

O início de 2024 trouxe mudanças significativas para o mercado imobiliário brasileiro, com uma aceleração notável nos preços dos imóveis residenciais.

As perspectivas futuras apontam para um cenário complexo, com diferentes fatores influenciando o mercado de vendas e locações residenciais e comerciais. Investidores e stakeholders do setor devem acompanhar de perto essas tendências para tomar decisões informadas.

Para se aprofundar sobre como as variações nos preços de imóveis podem influenciar estratégias de investimento, leia o artigo estratégias de Investimento Imobiliário em um Mercado Flutuante no blog da Docket.

Visited 228 times, 1 visit(s) today