Written by 18:41 Bancos, Gestão

Como centralizar as operações regulatórias em cooperativas de crédito

Neste texto falaremos sobre a importância da gestão de operações regulatórias para cooperativas de crédito e como centralizar tais processos.

A tecnologia tem transformado a economia em processos digitais e inteligência em rede, de modo a melhorar o desenvolvimento de operações manuais e logísticas. 

E ao falar de novas tecnologias é notória, atualmente, a utilização da Gestão de operações  a qual em linhas gerais, pode-se descrever como um conjunto de tecnologias que permite a uma empresa gerenciar seus documentos em forma digital. 

Hoje vamos falar sobre a importância da gestão de operações regulatórias  para cooperativas de crédito e como centralizar tais processos. 

Cooperativas de crédito

Qualquer que seja o seu negócio existe um grande fluxo de documentos envolvidos e cada um deles é essencial. 

Porém, quando pensamos na gestão de normas e documentos regulatórios, o cuidado deve ser redobrado, visto que, um alvará vencido, por exemplo, pode trazer transtornos de caráter burocrático, totalmente dispensáveis. 

Você sabia que, caso sua empresa tenha interesse em participar de uma licitação, todos os documentos, relacionados ao seu funcionamento, devem estar em dia? Mas os prazos da renovação de algumas certidões, por exemplo, são superiores ao prazo para a comprovação em uma licitação. 

O que acontece, geralmente, é que a falta de um gerenciamento de normas e documentos regulatórios eficaz  impede um efetivo controle sobre prazos. 

Por isso, fazer a gestão de normas e documentos regulatórios é fundamental e, além disso, garantir  a segurança desses arquivos, uma vez que neles constam informações, em muitos casos, vitais para o negócio. 

Cooperativas de crédito e as operações regulatórias

No caso de uma instituição financeira, a produção de documentos é extensa devido o alto fluxo de processos e clientes a todo momento, e nestes casos a legislação estabelece algumas normas para guarda documental das instituições privadas baseadas na Lei 1.859:

  • Art. 11 – Consideram-se arquivos privados os conjuntos de documentos produzidos ou recebidos por pessoas físicas ou jurídicas, em decorrência de suas atividades. 
  • Art. 12 – Os arquivos privados podem ser identificados pelo Poder Público como de interesse público e social, desde que sejam considerados como conjuntos de fontes relevantes para a história e desenvolvimento científico nacional. 
  • Art. 13 – Os arquivos privados identificados como de interesse público e social não poderão ser alienados com dispersão ou perda da unidade documental, nem transferidos para o exterior. Parágrafo único – Na alienação desses arquivos, o Poder Público exercerá preferência na aquisição.
  • Art. 14 – O acesso aos documentos de arquivos privados identificados como de interesse público e social poderá ser franqueado mediante autorização de seu proprietário ou possuidor. 
  • Art. 15 – Os arquivos privados identificados como de interesse público e social poderão ser depositados a título revogável, ou doados a instituições arquivísticas públicas.
  •  Art. 16 – Os registros civis de arquivos de entidades religiosas produzidos anteriormente à vigência do Código Civil ficam identificados como de interesse público e social.

Ou seja, bancos e financeiras precisam garantir a segurança da informação a fim de evitar multas pesadas pelo descumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados. Além disso, eles ainda precisam manter a centralização e integração de todos os dados e históricos de seus milhares de clientes e colaboradores. 

Analisando este cenário até parece impossível manter milhares de dados de diversos clientes centralizados, não é mesmo?
Porém, todos esses processos de centralização de informação e regularização podem ser realizados através da tecnologia. 

Como centralizar as operações regulatórias da sua empresa

Com o objetivo de colaborar com a esteira de rentabilidade de grandes empresas e trazer mais celeridade aos processos de obtenção de alvarás e licenças, a Docket oferece ao mercado toda a infraestrutura para processos que dependem de documentação, de ponta a ponta, por meio da tecnologia.

Com a Docket você tem acesso a todo um suporte para te ajudar a realizar a sua operação de alvarás, licenças e documentos regulatórios evitando a perda de prazos e de forma automatizada. Além disso, através de suas funcionalidades é possível: 

  • Níveis de acesso: criar perfis de usuários e grupos a fim de atribuir diferentes níveis de acesso e permissionamentos para todos os membros necessários da sua equipe;
  • Controle de usuários: monitorar e acompanhar em tempo real todas as solicitações de documentos, resoluções de pendências e alertas de vencimento de todas as filiais ou unidades da sua rede, entre outros benefícios. 

Com a Docket você garante:

  • Tomadas de decisões mais assertivas no acompanhamento de suas operações; 
  • Visão macro das atividades das filiais da empresa; 
  • Acompanhamento em tempo real quanto aos documentos e solicitações; 
  • Sua empresa regularizada. 

A tecnologia tornou-se a melhor opção para otimizar recursos e potencializar o crescimento em busca da eficácia e do melhor custo-benefício. 

Saiba como otimizar os seus processos e centralizar a gestão de documentos da sua empresa com a Docket. 

Visited 1 times, 1 visit(s) today