Política de Cookies

Written by 10:57 Agronegócio, Operações

Como a agricultura digital vai desenvolver o agronegócio?

Entenda o que é a agricultura digital, como ela está se desenvolvendo no Brasil e quais as principais tecnologias que vão ajudar o agronegócio nos próximos anos.

Como a agricultura digital vai desenvolver o agronegócio?
A agricultura digital é uma abordagem que utiliza tecnologias avançadas para coletar, analisar e aplicar dados em diferentes processos agrícolas | Agronegócio | Docket

A combinação que resulta na agricultura digital tem o potencial de transformar o agronegócio de várias maneiras, trazendo benefícios significativos para os produtores e a cadeia alimentar em geral.

Nesse texto, você descobrirá o que é a agricultura digital e do que ela é capaz, além de conhecer as principais tendências para os próximos anos. 

Qual o papel da agricultura digital no desenvolvimento do agronegócio? Nos últimos 40 anos, o país deixou de ser importador de alimentos e se tornou um grande exportador para o mundo. Consolidando-se então como um dos principais players do agronegócio mundial, e a tecnologia tem bastante relevância nessa mudança. 

A agricultura digital já é uma realidade presente nas lavouras e a digitalização do campo tem ganhado cada vez mais espaço. Esse avanço é fundamental já que, de acordo com os dados publicados pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), seremos 9,8 bilhões de pessoas em 2050. Ou seja, com um aumento populacional de dois bilhões em menos de 30 anos, as áreas precisam se tornar mais produtivas para atender o aumento da demanda por alimentos. 

Mas como conseguir produzir mais e com qualidade sem necessariamente aumentar o espaço plantado? A resposta está na inovação e tecnologia. Ou seja, com a agricultura digital, é possível aumentar a produtividade, agilizar as cadeias de abastecimento e ainda diminuir os custos de operação. 

O que é a agricultura digital? 

Segundo o Projeto Breakthrough, das Nações Unidas, a agricultura digital é o uso de tecnologias avançadas, com objetivo de integrar um sistema, permitindo que os produtores e outras partes envolvidas dentro da cadeia de valor da agricultura possam melhorar a produção de alimentos. 

Para viabilizar a agricultura digital, deve haver a coleta de dados realizada com a ajuda de ferramentas digitais, levando eficiência para as lavouras. Depois da coleta, os dados devem ser analisados e interpretados, dando mais clareza ao processo e às tomadas de decisão.

Ou seja, quanto mais dados, melhores as decisões, diminuindo perdas e aumentando a previsibilidade para cada operação. 

A agricultura também traz autonomia aos projetos, deixando que sistemas inteligentes mensurem o impacto de cada ação. Dessa forma, utilizar a agricultura digital é a melhor maneira de desenvolver as atividades econômicas e aumentar a produção sem precisar expandir as áreas, mantendo os recursos naturais preservados, garantindo a sustentabilidade e manutenção do meio ambiente. 

ebook

5 tecnologias que vai desenvolver a agricultura digital

A agricultura brasileira avançou nos últimos anos graças aos investimentos em melhoramento genético de plantas, novos insumos, práticas adequadas ao manejo e uso de máquinas mais modernas.

  1. Biotecnologia para o aumento da produtividade e padronização dos grãos 
  2. Inteligência artificial para gestão de dados 
  3. Drones para monitoramento de lavouras 
  4. Integração de internet em toda a fazenda
  5. 5. Tecnologia utilizada de ponta a ponta na cadeia produtiva 

Assim, a revolução da agricultura 4.0 proporcionou o avanço do Brasil, transformando a nação em um dos principais países produtores do mundo em apenas 40 anos. 

Nessa evolução, o próximo passo de desenvolvimento já começou e a agricultura digital é a responsável por isso. Veja as 5 tecnologias que vão desenvolver o agronegócio nos próximos anos. 

1. Biotecnologia para o aumento da produtividade e padronização dos grãos 

A biotecnologia é uma ferramenta tecnológica fundamental para o desenvolvimento da agricultura. Essa tecnologia auxilia tanto no aumento quanto na padronização da produção de grãos, fatores essenciais para previsibilidade das safras e qualidade delas. 

Um estudo realizado pela consultoria inglesa PG Economics “GM Crops: global socio-economic and environmental impacts 1996-2014”, mostrou que as culturas geneticamente modificadas favorecem a adoção de práticas agrícolas mais sustentáveis, aumentando a produtividade e renda do agricultor. 

De acordo com o estudo, em 19 anos de adoção de biotecnologia agrícola, as culturas modificadas foram responsáveis por uma produção adicional de 158,4 milhões de toneladas de soja e 321,8 milhões de toneladas de milho.

2. Inteligência artificial para gestão de dados 

A inteligência artificial é um conjunto de sistemas computacionais regidos por algoritmos. Associados às técnicas de machine learning e deep learning, os sistemas demonstram um “comportamento inteligente”. Isso auxilia na coleta e gestão de dados, facilitando no monitoramento, gestão e controle de todas as etapas da produção agrícola. Na agricultura, o ghost farming é o conceito de fazendas que são controladas por sistemas inteligentes. 

Com um volume de dados cada vez maior, há uma limitação da capacidade humana em processá-los e, por isso, o papel da inteligência artificial é tão importante.

Dessa forma, os sistemas analisam dados, encontram padrões de modo contínuo e em tempo real. Assim, as recomendações ajudam na tomada de decisões quanto a aspectos climáticos até mudanças do mercado. 

3. Drones para monitoramento de lavouras 

Os drones estão sendo usados na agricultura tornando-se uma fonte importante na coleta de dados para subsidiar os sistemas de inteligência artificial. Eles ajudam a identificar falhas de plantio, infestações de ervas daninhas, ataques de pragas e excesso ou falhas de irrigação. 

Em caso de grandes lavouras, com milhares de hectares, essa é uma alternativa viável para cuidar de perto da plantação sem precisar remanejar pessoas exclusivamente para essa ação. Com as imagens obtidas e o aprendizado de máquina, a inteligência artificial reconhece e aponta as falhas e alterações. 

4. Integração de internet em toda a fazenda 

Um ponto que a agricultura digital ainda precisa evoluir é a integração de internet em toda área da fazenda, passando pelas pessoas, serviços e máquinas.

Atualmente, já há iniciativas digitais que integram todas as etapas da safra, desde o pré-plantio até a pós-colheita. Essa integração, além do aumento da produtividade, ajuda na redução do uso de defensivos agrícolas, uso de menos água e economia de combustível, consequentemente, promovendo a sustentabilidade. 

Contudo, vale ressaltar que esse avanço, além da iniciativa dos produtores, também precisa do apoio de infraestrutura do governo e das operadoras de celular e internet.

Afinal, elas são responsáveis por disponibilizar os sinais e que, nem sempre, estão disponíveis em qualidade em áreas do interior dos estados, onde há boa parte das plantações.

Em 2019, foi instituída no país a Política Nacional de Incentivo à Agricultura e Pecuária de Precisão, que prevê “estímulo à ampliação da rede e da infraestrutura de conexão de internet nas áreas rurais do país”.  

5. Tecnologia utilizada de ponta a ponta na cadeia produtiva 

Por fim, a agricultura digital também deve se desenvolver indo além do campo e das porteiras da fazenda. Além dos entraves que impactam a produção durante o plantio e colheita da safra, há problemas que atrasam o desenvolvimento durante operações e negociações.

Todo produtor sabe que os processos da cadeia produtiva que envolvem desde a originação de grãos, passando por barter, crédito rural e viabilidade para exportação exigem uma série de documentos e informações. 

Nesse cenário, as traders do agronegócio precisam emitir, organizar e processar uma série de informações de produtores e stakeholders para dar continuidade às operações.

Para ajudar o desenvolvimento da agricultura cada vez mais digital, a Docket criou soluções que atendem o agronegócio, de ponta a ponta, em jornadas operacionais que necessitam de documentos.

Sobre a Docket

A Docket é uma empresa que oferece infraestrutura e tecnologia para otimizar as operações que dependem de documentos de ponta a ponta para as empresas em todo Brasil.

O Shopping de Documentos é uma solução completa que permite a emissão de mais de 200 tipos de documentos em mais de 80% dos municípios do país. Temos parceria com os principais órgãos e cartórios da região Sul, Centro-Oeste, Norte e Matopiba, que são áreas importantes para o agronegócio. 

Com a ferramenta, além de emitir os documentos, é possível separá-los por centro de custo, visualizar de forma rápida e simples a positividade das certidões e gerenciar e analisar essas informações por meio de relatórios.

A plataforma de Alvarás e Licenças é outro software que também ajuda o agronegócio na gestão e armazenamento de documentos regulatórios. Dessa forma, a solução impacta diretamente no compliance das empresas, dando mais celeridade nas aprovações, como casos de exportação, e mitigando riscos de multas, em caso de documentos vencidos ou faltantes. 

Por fim, a R.E.A  (Real Estate Analysis) faz a leitura e pré-análise de matrículas de imóvel em menos de 1 minuto, identificando a presença ou não de gravames.

Visited 107 times, 1 visit(s) today