Written by 09:00 Notícias

Bom desempenho das contas externas continua em 2024

Bom desempenho das contas externas continua em 2024
Relatório do Banco Central apresenta relação das contas externas com economia brasileira e boas expectativas para 2024.

Relatório do Banco Central apresenta relação das contas externas com economia brasileira e boas expectativas para 2024.

As estatísticas do setor externo divulgadas mensalmente pelo Banco Central do Brasil apresentam uma série de dados sobre a relação do Brasil com o resto do mundo, com destaque para as transações correntes do balanço de pagamentos, os investimentos diretos no país (IDP) e as reservas internacionais. 

Tendo em vista a importância dos dados do setor externo, vamos analisar as últimas estatísticas divulgadas pelo Banco Central em 2023 das contas externas e quais são as expectativas para 2024.

Como foi o comportamento das estatísticas do setor externo em 2023?

A principal conta do balanço de pagamentos é a conta de transações correntes, que inclui as contas:

A conta “renda primária” registra os recebimento de juros, dividendos ou salários, enquanto a conta “renda secundária” registra as transferências unilaterais, seja, por exemplo, o envio de recursos de um brasileiro no exterior para seus familiares no Brasil ou de um estrangeiro no Brasil para seu país natal. 

O último dado divulgado pelo Banco Central, referente ao mês de outubro de 2023, indicou um déficit de US$230 milhões nas transações correntes do Brasil em outubro de 2023. No mesmo mês do ano passado, o déficit foi de US$5,8 bilhões. No acumulado de 12 meses, o déficit é de US$34 bilhões, equivalente a 1,62% do Produto Interno Bruto (PIB).

Além disso, destaque importante para o IDP, que registrou queda em outubro. O levantamento indicou ingressos líquidos de US$3,3 bilhões, ante US$5,8 bilhões no mesmo mês do ano passado. No acumulado em 12 meses, totalizou US$57,5 bilhões (2,74% do PIB) em outubro de 2023, ante US$60 bilhões (2,89% do PIB) no mês anterior e US$74,5 bilhões (3,99% do PIB) em outubro de 2022.

Quais são as razões por trás do comportamento das contas externas?

O déficit registrado na conta de transações correntes é o menor resultado para o mês de outubro desde 2006, segundo a autoridade monetária. Dentre os componentes da conta, o que contribuiu para o resultado foi o ótimo desempenho da balança comercial.

O superávit comercial foi de US$7,4 bilhões em outubro de 2023, ante saldo positivo de US$2 bilhões em outubro de 2022. Por outro lado, a balança de serviços registrou um déficit de US$3,5 bilhões em outubro de 2023, valor próximo ao ocorrido em outubro de 2022 (US$3,6 bilhões).

Olhando mais atentamente para a balança de serviços, a conta de transportes registrou despesas líquidas de US$984 milhões, recuo de 42,8% na comparação com outubro de 2022. Isso ocorre devido a menores gastos em fretes. As despesas líquidas com viagens internacionais alcançaram US$679 milhões, aumento de 3,9% em relação a outubro de 2022, com elevação de 57,2% nas receitas (para US$650 milhões) e de 24,6% nas despesas (para US$1,3 bilhão). 

Paralelamente, a conta de renda primária registrou um déficit de US$4,2 bilhões em outubro de 2023, redução de 7,6% em comparação ao resultado de outubro de 2022. Destaque para despesas líquidas com lucros e dividendos, associadas aos investimentos direto e em carteira, que totalizaram US$2,8 bilhões, ante US$3,5 bilhões em outubro de 2022. 

O que podemos esperar para 2024?

Enquanto o ano de 2023 foi marcado por incertezas na economia e juros em patamares elevados para controlar a inflação a nível local e mundial, as tendências para 2024 parecem mais promissoras sob esse prisma. Com a expectativa para continuidade do ciclo de cortes na Selic, a ressalva é somente o potencial de crescimento econômico.

A tendência de corte dos juros nos EUA deve ser um ponto favorável, com expectativa de corte na reunião de maio. No Brasil, os olhares seguem atentos para as medidas aprovadas pelo governo para elevação da receita, que podem colaborar para chegar mais próximo da meta de zerar o déficit fiscal.

Com um cenário econômico benigno para 2024, a tendência é que as contas externas continuem registrando um desempenho positivo. Desse modo, tudo que diz respeito às exportações e a balança comercial devem continuar registrando números positivos, dando sequência aos resultados de 2023.

Visited 1 times, 1 visit(s) today