5 indicadores de desempenho que todo gestor precisa controlar

29/09/2020
Leitura em: 7 minutos
Categorias:
5 indicadores de desempenho que todo gestor precisa controlar

Os indicadores de desempenho são importantes para que os gestores ganhem muito em produtividade e consigam realizar análises a fim de aumentar a produtividade dos colaboradores e tomar decisões mais estratégicas, para ajudar equipe e a empresa a atingir os objetivos do plano de negócio.

Nesse artigo, separamos os 5 principais indicadores a serem monitorados para alavancar os processos da sua empresa. Confira!

1. Indicadores de impacto

Os indicadores de impacto são aqueles que avaliam o objetivo geral do projeto, com resultados a longo prazo e sua contribuição para a organização ou sociedade. O alvo desse indicador é medir se, de fato, o projeto alcançou seu propósito central.

Por isso, a análise desse indicador só pode ser realizada em um determinado período após a conclusão do projeto. Imagine um projeto de redução de custos. Mesmo que as ações necessárias para esse projeto sejam praticadas, ainda não é possível saber se a redução foi atingida. Para conseguir visualizar os resultados, é necessário definir um período após a conclusão para, só então, avaliar se a meta de redução foi de fato atingida.

2. Indicadores de efetividade

Assim como o indicador de impacto, o de efetividade é medido após a conclusão do projeto. Com esse indicador, é possível observar quais foram as contribuições dos resultados do projeto, ou seja, entender se ele ajudou a empresa a:

– fidelizar o cliente;

– reduzir a falta de processos;

– evitar desperdícios;

– e aumentar o faturamento.

É essencial que essas perguntas sejam respondidas, para que a eficiência operacional da empresa aumente. Além disso, se atentar aos indicadores de efetividade é muito importante para comparar projetos e a relevância de cada um deles em um determinado período.

Isso permite, por exemplo, elaborar um teste A/B. Ou seja, verificar o desempenho de dois produtos e identificar qual deles elevou a lucratividade da empresa em períodos de crise ou mudanças.

Esse comparativo pode ser representado visualmente por meio de gráficos que mostram a contribuição individual, auxiliando na decisão de eleger qual tipo de projeto merece uma atenção maior, potencializando oportunidades de crescimento e expansão com os indicadores de desempenho.

3. Indicadores operacionais

Diferente dos dois primeiros, o indicador operacional é medido durante o projeto, focando nas atividades e nos recursos. Sendo assim, eles apontam qual é a tendência do projeto, em casos que não há a alteração do curso atual.

Para visualizar melhor esse indicador, utilizamos o valor agregado, mais conhecido como V.A. Ele mensura quanto do objetivo foi realizado até o momento. Por exemplo: imagine que uma empreiteira elaborou um contrato para entregar 200 quilômetros de estrada, mas, até o momento, entregou apenas 30. O cálculo do V.A. é muito simples: nesse caso, a entrega corresponde a 15% do total acordado.

O V.A. é um cálculo objetivo e simples. Essa avaliação depende da interação dele com outros fatores, como custos e prazos. Com isso, além de identificar a possibilidade de o projeto se adequar ao orçamento, é possível saber se a entrega será realizada no período programado.

4. Indicadores de desempenho por resultado

Esse é o indicador de desempenho responsável por assegurar que todos os processos e subprocessos trabalhem em concordância para o cumprimento das metas do plano de negócio. Para esse caso, podemos citar o ROI (Return of Investment) e o CPI (Cost Performance Index). Vamos entender essas métricas um pouco melhor.

O ROI avalia o retorno obtido através de um determinado investimento feito em um projeto, definindo se aquele esforço realmente resultou no aumento de rentabilidade. No entanto, vale lembrar que o benefício identificado pelo ROI não se trata apenas de lucro. Ele pode ser relacionado à autoridade da marca ou à satisfação do cliente.

A fórmula para calcular o ROI é (Retorno do Investimento – Custo do Investimento) / Valor Investido. Se o resultado for igual ou superior a 1, representa uma relação favorável. Agora, se for inferior a 1, significa que os esforços não foram suficientes.

O CPI apresenta a relação entre o valor agregado (V.A.) e o custo real (C.R.).

​Esse tipo de indicador, portanto, pode ser visto como uma espécie de sensor e instrumento que monitora diversos dados e fornece resultados em uma unidade de medida. Seu objetivo é avaliar os resultados do projeto e o quanto foi possível entregar os produtos de acordo com o planejamento.

5. Desvios de Esforços

Aqui temos outro dos indicadores de desempenho operacional de grande relevância. Os desvios de esforços são uma métrica que mostra a diferença entre os esforços previstos e os esforços reais investidos em um projeto.

Com esse cálculo, é possível avaliar se a equipe trabalhou acima ou abaixo do planejado e quais problemas causaram uma possível queda de produtividade ou sobrecarga humana.

Por exemplo, um gestor prevê que o time deve investir cerca de 1.500 horas em um projeto. Caso metade das metas ainda precisam ser cumpridas e essa carga horária já tenha sido utilizada, é necessário reavaliar o andamento do projeto, para que haja melhor aproveitamento de tempo e de recursos.

Quando os desvios são muito significativos, é um indício de que as estimativas iniciais do projeto estavam equivocadas. Excedentes no consumo de recursos financeiros ou humanos reduz a margem de lucro da empresa.

Além de proporcionar uma base para a tomada de decisões, esse índice pode fornecer aos gestores um escopo para cálculos relativos a futuros contratos. Desta maneira, observa-se que é necessário fazer análises e ser preditivo de maneira mais assertiva para próximos compromissos.

E aí, gostou do nosso artigo? Então conheça nossa plataforma e assine nossa newsletter para mais posts sobre gestão, documentação e mais!

Buscar

Sobre a Docket

Somos uma startup que realiza a busca, gestão e pré-análise de documentos e certidões. Com tecnologia avançada e inovadora, otimizamos os processos jurídicos de empresas de vários segmentos. Atuamos como facilitadores para nossos clientes, pois reduzimos o custo e o prazo com demandas de documentação de todo o Brasil.

Na mídia

Conheça a Docket a startup que está revolucionando o mundo jurídico

Confira o que os principais meios de comunicação do mundo têm falado sobre a nossa solução e como a tecnologia da Docket tem revolucionado o universo jurídico e as operações que envolvem documentos.

Deixe um comentário:

Você também pode gostar

Recuperação Judicial Empresarial: o que é e passo a passo para fazer!


A recuperação judicial é a última alternativa para empresas que estão passando por uma crise econômica. Ela dá ao devedor a oportunidade de apresentar um plano de reabilitação sem ser necessário abandonar as operações ou requerer falência.

3 passos para a abertura de filial na junta comercial


Abrir uma filial na junta comercial tem algumas diferenças, caso o estado da matriz não seja o mesmo da filial. Veja o passo a passo completo.

Guia completo: Certidão de Cadeia Sucessória


A Certidão de Cadeia Sucessória traz o levantamento junto ao Cartório de Registro de Imóveis das informações sobre transmissões de propriedade, em um período determinado.

Startup acelerada por:

Google Developers Launchpad
Empresa participante do Scale Endeavor Up

4º Lugar no
LinkedIn Top Startups 2018

Top Startups Linkedin Brasil 2018

Selecionada para o Ranking

100 Startupst to watch 2019

Startup investida por:

Kazek
Canary
ONEVC
Valor Capital
Wayra
Neste site usamos cookies para sua melhor experiência. Para mais informações, leia nossa Política de Cookies.
Cadastrado com sucesso!