Importância e Benefícios do Registro de Incorporação Imobiliária

16/11/2020
Leitura em: 8 minutos

O Registro de Incorporação (RI) tem por finalidade assegurar que a construção de imóveis seja desenvolvida segundo os parâmetros da lei. Por isso, um Registro de Incorporação Imobiliária deve descrever as particularidades e características construtivas deste imóvel, de forma a validar a obra de acordo com os parâmetros da lei e informar ao comprador como será a entrega final. 

Sendo assim, o Registro de Incorporação Imobiliária é um memorial descritivo e atesta sobre todos os detalhes relacionados à infraestrutura do imóvel, que deve passar por uma avaliação para a aprovação do projeto antes do início das obras. O Registro de Incorporação é composto por:

  • Descrição dos materiais;
  • Acabamentos;
  • Estruturas;
  • Dimensões de cada espaço;
  •  Áreas comuns; 
  • Áreas privativas; 
  • Vagas de garagem;
  • Área de lazer;
  • Memorial descritivo.

Importância do Registro de Incorporação Imobiliária

Na prática, o Registro de Incorporação Imobiliária possibilita que um imóvel seja vendido “na planta”. Isso quer dizer que a comercialização de imóveis em fase de construção é permitida e regulamentada de acordo com a Lei nº 4.591/1964, que dispõe sôbre o condomínio em edificações, unidades autônomas e as incorporações imobiliárias “destinadas a fins residenciais ou não-residenciais, poderão ser alienados, no todo ou em parte, objetivamente considerados, e constituirá, cada unidade, propriedade autônoma sujeita às limitações desta Lei.”

Da mesma forma, o registro do imóvel é uma das condições para que a obra concluída seja entregue ao comprador e a efetividade do Habite-se, que confirma se a obra foi concluída de acordo com as especificações registradas. 

Ou seja, o Registro de Incorporação de Imóvel é fundamental para tornar legal qualquer transação imobiliária, pois permite que o imóvel seja comercializado, garante ao comprador que o empreendimento será construído tal e qual o memorial descritivo que compõe o registro do imóvel, e assegura que atenda às conformidades e requisitos da Prefeitura local. 

Sendo assim, o registro de incorporação beneficia tanto o comprador do imóvel, quanto a incorporadora, já que pode ser considerado como uma espécie de guia sobre determinada construção, além de garantir a venda do imóvel mesmo antes de estar pronto.

Como emitir o Registro de Incorporação Imobiliária

A Incorporação Imobiliária é expedida pelo Cartório de Registro de Imóveis. Um bom planejamento é fundamental para emiti-la, já que são exigidos uma série de certidões e procedimentos de avaliação do projeto e da obra. São tantas as obrigações e taxas cobradas, que é preferível manter um checklist para garantir a organização, já que apenas para emitir o alvará, são solicitados mais de 60 documentos diferentes.

Documentos exigidos para o Registro de Incorporação Imobiliária

  • Certidões Negativas de Impostos Federais, Estaduais e Municipais, Certidão Negativa de Débitos (CND), Ônus Reais, Protesto de Títulos, Ações Cíveis e Criminais no nome da incorporadora responsável;
  • Certidão vintenária do terreno da incorporação;
  • Histórico dos Títulos de Afiliação;
  • Cópia autenticada do Título Aquisitivo do imóvel;
  • Em caso de pessoa jurídica, é solicitada a cópia autenticada do Ato Constitutivo;
  • Em caso de pessoa física, os documentos de identificação pessoal do proprietário;
  • Alvará para construção e projeto de arquitetura aprovado;
  • Avaliação do custo geral da obra;
  • Certidão em nome da incorporadora emitida pela Justiça Federal, ofícios de protestos e distribuidores forenses cíveis
  • Cálculo das áreas de edificação;
  • Quadro das frações ideais de terreno das unidades autônomas;
  • Quadros de Áreas da ABNT e declarações sobre: Vagas de garagem e estacionamento coletivo, prazo de carência, pagamento do preço do terreno condominial, instrumento público de mandato, frações ideais de terreno;
  • Memorial descritivo;
  • Minuta da futura convenção e regras de condomínio;
  • Atestado de idoneidade financeira;
  • Posse do Terreno, comprovando a propriedade da área.

Passo a Passo para o Registro de Incorporação Imobiliária

O passo a passo do Registro de Incorporação imobiliária pode ser dividido em quatro etapas:

  1. Planejamento da infraestrutura, de acordo com as exigências da lei;
  2. Análise da prefeitura, que identifica se o projeto atende aos critérios atendem às normas para a aprovação. Caso aprovado, a Prefeitura emite o número da licença da obra, que autoriza a divulgação por meio de publicidade, planta virtual, showroom e captação de clientes;
  3. Idoneidade do terreno: a terceira fase busca diagnosticar a idoneidade do terreno, quando a incorporadora entrega à Prefeitura uma série de documentos exigidos para corroborar com a credibilidade da obra.
  4. Concessão do Registro de Incorporação do Imóvel: Com todas as etapas concluídas e documentações aprovadas, o Cartório do Registro de Imóveis analisa a veracidade das informações e libera a Concessão do Registro de Incorporação, permitindo o lançamento e a comercialização do empreendimento.

É preciso ainda considerar que cada etapa e documentação pode exigir uma série de outras documentações por trás. Como mencionado anteriormente, mais de 60 documentos são solicitados apenas para a emissão do alvará.

A burocracia excessiva, a complexidade de informações e a falta de padrão na cobrança dos órgãos expedidores tornam-se entraves que prejudicam a estabilidade e o crescimento de um dos setores mais importantes para o desenvolvimento econômico do Brasil, que gera mais de 71 mil vagas de empregos formais, além de assumir uma média de 50% das taxas de investimentos do país.

Por outro lado, a própria incorporadora pode cometer uma série de erros na hora de armazenar a documentação:

  • Falta de digitalização da documentação, que causa atraso na busca e riscos de perda de informação;
  • Descentralização dos processos e falhas de comunicação entre os setores: Muitas vezes, diferentes departamentos da empresa acabam realizando a mesma tarefa mais de uma vez;
  • Imprevisibilidade orçamentária devido à inúmeros imprevistos que podem surgir e diferentes taxas cobradas por órgãos emissores.

Diante deste cenário, surge a Docket, uma legaltech que visa oferecer mais celeridade aos processos da esteira burocrática superando os desafios jurídicos da incorporação imobiliária através de tecnologia exclusiva.

Soluções para o Registro de Incorporação Imobiliária

Com a tecnologia, a Docket é capaz de acelerar o Ciclo de Incorporação Imobiliária, possibilitando que a incorporadora possa rentabilizar mais rápido, devido ao encurtamento dos procedimentos de vendas de imóveis.

Além de colaborar com o Registro de Incorporação Imobiliária, a Docket também está apta para atender em operações como:

  • Due Diligence para Aquisição de terreno;
  • Jogo de Certidões para Memorial de Incorporação;
  • Atualização de SPE;
  • Contratação PJ junto à Instituição Financeira;
  • Monitoramento de documentação para DJU;
  • Repasse Bancário;
  • Alienação Fiduciária.

Leia também o artigo que falamos sobre a Due Diligence e sua importância na negociação imobiliária.

  • R.E.A.: Real Estate Analysis, desenvolvida pelo laboratório de Inteligência Artificial da Docket, a R.E.A. pré-analisa documentos de forma rápida, segura e eficiente, oferecendo agilidade na pré-análise de matrículas de imóveis com leitura e apontamento de gravames;
  • Shopping de Documentos: Solicite e receba mais de 200 tipos de documentos e certidões em todo o Brasil, sem necessidade de deslocamento ou gastos extras de locomoção.
  • Evita atrasos. A Docket oferece um controle de documentos em uma única plataforma evitando tais contratempos durante o processo, na qual os documentos ficam centralizados, facilitando a visualização de dados e informações.

Experimente agilizar seus processos com o uso da tecnologia desenvolvida pela Docket e ganhe mais tempo para focar no principal da sua empresa!

Leia também o artigo  sobre o processo de investigação e monitoramento sobre o bem por meio da solicitação de uma certidão negativa de débitos (CND) do imóvel rural

Buscar

Sobre a Docket

Somos uma startup que realiza a busca, gestão e pré-análise de documentos e certidões. Com tecnologia avançada e inovadora, otimizamos os processos jurídicos de empresas de vários segmentos. Atuamos como facilitadores para nossos clientes, pois reduzimos o custo e o prazo com demandas de documentação de todo o Brasil.

Na mídia

Conheça a Docket a startup que está revolucionando o mundo jurídico

Confira o que os principais meios de comunicação do mundo têm falado sobre a nossa solução e como a tecnologia da Docket tem revolucionado o universo jurídico e as operações que envolvem documentos.

Deixe um comentário:

Você também pode gostar

3 passos para a abertura de filial na junta comercial


Abrir uma filial na junta comercial tem algumas diferenças, caso o estado da matriz não seja o mesmo da filial. Veja o passo a passo completo.

Guia completo: Certidão de Cadeia Sucessória


A Certidão de Cadeia Sucessória traz o levantamento junto ao Cartório de Registro de Imóveis das informações sobre transmissões de propriedade, em um período determinado.

Tudo sobre a Certidão de Penhor do Livro 03


Com este artigo você vai aprender os conceitos de certidão de penhor, matrícula de imóveis e tudo sobre o Livro 03 de Registros Auxiliares.

Startup acelerada por:

Google Developers Launchpad
Empresa participante do Scale Endeavor Up

4º Lugar no
LinkedIn Top Startups 2018

Top Startups Linkedin Brasil 2018

Selecionada para o Ranking

100 Startupst to watch 2019

Startup investida por:

Kazek
Canary
ONEVC
Valor Capital
Wayra
Neste site usamos cookies para sua melhor experiência. Para mais informações, leia nossa Política de Cookies.
Cadastrado com sucesso!